Carlos Madeira | Mãe não tem limite!

Por Carlos Madeira

Carlos Drumond de Andrade, em um dos seus melhores poemas, já proclamava: mãe não tem limite. É tempo sem hora!
Mãe, na sua graça é eternidade.
Dia das mães são todos os dias, como teria pensado Anna Jarvis, ao homenagear sua mãe Ann Jarvis, no início do século XX, nos Estados Unidos.

Por não terem limites, as mães se superam e superam todas as adversidades para estarem perto dos seus filhos.
Nesse dia das mães atípico, quando o distanciamento das mães dos seus filhos se dá mais para a segurança delas, os olhares e os abraços talvez sejam mais eletrônicos, mas terão a mesma ternura e o mesmo calor dos olhares e dos abraços físicos.

Elas estarão, eletrônica ou presencialmente, velando pelos seus filhos!
Invoco as lembranças da minha mãe, Nesina do Vale Madeira, e a presença de Mara Ruth Vieira Madeira, minha esposa e mãe dos meus filhos Fernanda, Pablo e Thiago, para reverenciar todas as mães de São Luís!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: