Seccor pede para ouvir delegados e investigadores em inquérito de jogos de azar

A Superintendência Estadual de Combate à Corrupção (Seccor) encaminhou na terça-feira (18), ofício para a Superintendência de Polícia Civil da Capital solicitando a apresentação de delegados, investigadores e escrivão para serem interrogados em um inquérito que apura possível cometimento de práticas ilícitas à exploração ilegal de jogos de azar em bairros de São Luís.

A Seccor pediu para ouvir ontem, na quarta-feira (19), os delegados Carlos Alberto Damasceno, Rondineli Nascimento Araújo, os investigadores Delano, Carliane e o escrivão Greig Rayner.

No mesmo inquérito foram presos uma delegada e investigador, na segunda-feira (17), também envolvidos em jogos de azar. Os mandados foram expedidos pela Vara da Central de Inquéritos da Comarca de São Luís e a investigação segue em sigilo.

SSP

Na tarde de ontem, quarta-feira (19) em entrevista para a Mirante AM o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela afirmou que há mais servidores públicos da área de segurança envolvidos no esquema criminoso de jogos de azar na Grande Ilha e devem ser presos ainda durante este mês em cumprimento de ordem judicial.

Ouça a entrevista do secretário de Segurança Pública Jefferson Portela

 

Ainda de acordo com Portela, a polícia continua investigando esse esquema criminoso de forma sigilosa e já ficou constatado que existem outros profissionais da área de segurança pública envolvidos nesse esquema fraudulento. “O papel do policial é combater o crime, mas, há alguns que acabam emprestando a sua cabeça para o crime”, frisou o secretário de Segurança Pública.

 

Por Neto Ferreira e Imirante (Editado)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: