Região Metropolitana de SL tem oito mortes em pouco mais de 24 horas

Da manhã de quinta-feira, 28, até a madrugada de sexta-feira, 29, ocorreram oito assassinatos na Região Metropolitana de São Luís. O mês de janeiro ainda nem acabou e os dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) apontam 35 mortes violentas na Grande Ilha. Entre essa quantidade, 31 foram caracterizados como homicídio doloso e 95% desses casos ocasionados por arma de fogo.

Naquele dia, dois faccionados estiveram na sede do 21º Batalhão da Polícia Militar, localizado na BR-135, e assumiram o assassinato da mulher, a golpes de faca. O corpo da vítima estava abandonado em área de matagal. Eles ainda contaram à polícia que foram obrigados, pela liderança de uma facção criminosa, a se entregarem, caso contrário seriam penalizados com a morte.

Morte de policial

No período da tarde de quinta-feira, 28, o tenente-coronel da Polícia Militar, Ronilson Gomes Pinto, de 47 anos, foi morto a tiros, no Residencial Pinheiros, e teve a sua pistola levada pelo trio criminoso que o executou. O comandante da PMMA, coronel Pedro Ribeiro, declarou nesta sexta-feira, 29, em entrevista à Rádio Mirante AM, que o caso está sendo investigado pela Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP) como latrocínio (roubo seguido de morte) e não havia registro de prisão.

O coronel informou que Ronilson Gomes estava sentando na porta de sua residência, quando foi abordado pelo trio criminoso, que chegou esse local em um veículo Peugeot cinza. O policial reagiu ao assalto e houve troca de tiros. Ele foi alvejado no queixo e na testa, e morreu no local. Enquanto os criminosos fugiram, levando a arma da vítima, e abandonaram o carro no bairro.

Guarnições de vários batalhões da PMMA realizaram rondas na localidade, mas não conseguiram prender os suspeitos. No dia do crime, a proprietária do Peugeot, prestou esclarecimentos sobre o caso na sede da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), na Beira-Mar. O corpo do policial foi sepultado na tarde de sexta-feira, no cemitério Jardim da Paz, Estrada de Ribamar.

Mais mortes

Por volta das 18h38 de quinta-feira, 28, ocorreu o assassinato de Glenderson Ferreira dos Santos, de 25 anos, no Coroado. A polícia informou que a vítima estava sentada na porta de sua residência, quando foi baleada no pescoço e na cabeça. Ela morreu no local e o corpo removido para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga. Dois homens teriam participado do crime e fugiram em uma motocicleta.

Menos de uma hora depois, ocorreu outra morte, no bairro Santa Clara, que teve como vítima Roberth Thallyson Silva Mendes, de 22 anos. De acordo com a polícia, ele já havia sido preso por roubo, e foi assassinado a tiros dentro de sua residência. Cinco faccionados invadiram o local, realizaram a ação criminosa e tomaram rumo ignorado.

A polícia também registrou por volta das 20h40 o assassinato de Sandro Serrão Batista, de 41 anos, no Tambaú, em Paço do Lumiar. Segundo a polícia, a vítima tinha passagem pelos crimes de lesão corporal dolosa, disparo de arma de fogo em plena via pública e direção perigosa em veículo. O crime pode ter sido cometido por faccionados.

Ainda naquela noite, foi morto a tiros Carlos Eduardo Mendonça, de 20 anos, na Vila Natal, área do Coroadinho. A vítima foi baleada em via pública, levada pelos socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Socorrão I, no Centro, mas chegou sem vida.

Execução

Nas primeiras horas de sexta-feira, 29, ocorreram duas execuções e uma das vítimas foi o auxiliar de perito criminal, Salomão Matos dos Santos, de 32 anos. Segundo a polícia, ele estava em um táxi-lotação e foi perseguido, na Estrada do Parque Vitória, por criminosos que estavam em um veículo Duster branco.

O carro em que estava a vítima ainda entrou no estacionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque Vitória. Neste local, um dos passageiros da Duster efetuou vários tiros, que atingiram o tórax da vítima, causando sua morte no local. O caso é investigado pela SHPP.

A outra execução ocorreu no Residencial João Alberto, área da Vila Lobão e teve como vítima Jhosef Costa Serra, de 30 anos. A polícia informou que ele foi alvejado e ainda foi levado para o hospital do Anil, mas chegou sem vida. Há informações que o crime contou com a participação de faccionados, mas, está sendo investigado pela Polícia Civil.

MAIS

A polícia até a tarde de sexta-feira, 29, não tinha efetuado a prisão dos acusados do assassinato de Claiton Oliveira, MC favela. De acordo com a polícia, ele foi morto a tiros durante a noite quinta-feira, 28, no centro de Timon, nas proximidades da Secretaria Municipal de Saúde dessa cidade. Os suspeitos fugiram em uma motocicleta, de marca e placa não identificadas.

Cronologia dos assassinatos ocorridos entre manhã da última quinta-feira até as primeiras horas de sexta-feira, 29, na Ilha

  • Horário 8h30: achado do corpo de Yara Cristine Alves Cardoso, na Vila Operária
  • Horário 16h30: morte do tenente-coronel da PMMA, Ronilson Gomes Pinto, no Residencial Pinheiros
  • Horário 18h30: Glenderson Ferreira do Santos, no Coroado
  • Horário 19h41: Roberth Thallyson Silva Mendes, no Santa Clara
  • Horário 20h40: Sandro Serrão Batista, Residencial Orquídea
  • Horário 22h: Carlos Eduardo Mendonça, na Vila Natal, área do Coroadinho
  • Horário 00h18 de sexta-feira (29): Salomão Matos dos Santos, no Parque Vitória
  • Horário 00h45 de sexta-feira (29): Jhosef Costa Serra, no Residencial João Alberto, área da Vila Lobão

Por Imirante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: