Marquinhos comemora início da vacinação de rodoviários e agentes de limpeza em São Luís

Na manhã desta terça-feira, 11, o vereador Antônio Marcos Silva – o Marquinhos (DEM), utilizou o Pequeno Expediente da Câmara Municipal de São Luís para parabenizar o prefeito Eduardo Braide (Podemos), pelo início da vacinação dos rodoviários e agentes de limpeza urbana que atuam na capital maranhense.

Ao iniciar o discurso, o parlamentar lembrou que a inserção dos cobradores e motoristas no grupo de prioridade do plano de acesso aos imunizantes era uma reivindicação da categoria.

“Eu queria agradecer ao prefeito Eduardo Braide por atender a voz desta Casa e incluir todos os rodoviários e agentes de limpeza no plano de vacinação a partir do dia 12. Aqui desta tribuna defendi a vacinação dos rodoviários, devido à essencialidade de suas atividades”, afirmou o parlamentar.

No último dia 30 de abril, em entrevista ao Jornal Bom Dia, da TV Mirante, defendeu a vacinação dos rodoviários ludovicenses e afirmou que são mais de 5 mil profissionais que transportam, diariamente, mais de 500 mil pessoas. “Essas pessoas estão na linha de frente e correm sério risco. Dessa forma, defendo que motoristas de ônibus, cobradores, motoristas de táxi, e também de aplicativos, sejam priorizados”, declarou ao ser entrevistado pelo jornalista Clóvis Cabalau, no quadro Bastidores.

Inversão de valores

As 28 mortes decorrentes de uma operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro no Jacarezinho, bairro da capital fluminense, também foram repercutidas pelo vereador Marquinhos, durante seu pronunciamento na Câmara de São Luís.

Por várias vezes, o parlamentar demonstrou preocupação com o que classificou ‘como inversão de valores’; diante da repercussão negativa do caso. Segundo o democrata, ninguém está se colocando no lugar da polícia, preferindo ficar ao lado do marginal, do bandido.

“Eu não estou aqui para banalizar a violência. Eu também não estou festejando a morte de ninguém. Mas, diante da inversão de valores, eu tenho observado muitas pessoas condenando a ação da Polícia Civil, dizendo que o que ocorreu foi um grande massacre. Será, nessa inversão de valores, as pessoas preferiam que os policiais – pais de famílias – tombassem no lugar dos bandidos e marginais mortos?, concluiu o vereador Marquinhos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: