Flávio Dino toma um grande “NÃO” de Josimar de Maranhãozinho na tentativa de consolidar candidatura

O governador Flávio Dino (PCdoB) chamou nesta quarta-feira, 28, ao Palácio dos Leões, o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL); era mais uma tentativa de o seu vice, Carlos Brandão (PSDB), viabilizar uma coligação consistente para sua candidatura em 2022.

E mais uma vez ouviu um “não!” como resposta.

Josimar disse ao governador que será candidato em 2022; o deputado revelou também ter ouvido do próprio Dino a afirmação de que Brandão será seu candidato.

Brandão corre contra o tempo por que precisa dar à sua candidatura uma aliança consistente para a disputa de 2022.

Há duas semanas, também sob a custódia de Flávio Dino, o vice reuniu-se com o senador Weverton Rocha (PDT) e tentou a mesma estratégia usada com Josimar – ainda que de forma mais sutil – ouvindo também do pedetista a confirmação de candidatura, embora queira o apoio não apenas de Dino, mas do próprio Brandão.

Flávio Dino já disse em entrevista que tem algo em torno de 14 ou 15 partidos em sua base de apoio, com os quais pretende conversar sobre a sua sucessão.

Destes 15 partidos, pelo menos seis já declararam apoio a Weverton Rocha: PDT, PSB, Cidadania, Republicanos, DEM e PSL.

Com Josimar reúnem-se outros três partidos: PL, Patriotas e Avante.

Dentro da base, ainda não se posicionaram o PROS e o PP, que está mais próximo de Weverton. Já o PTB, alinhado ao bolsonarismo, caminha para a oposição.

Caso tenha sido ungido pelo governador, como afirma Maranhãozinho, sobrariam a Brandão seu próprio PSDB, o PCdoB dinista e o PT.

É por isso a pressão, tentando antecipar o jogo da sucessão.

Que ele mesmo tentou adiar…

Por Marco D’Eça

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: