Empresa sul-coreana quer lançar foguete no Centro Espacial de Alcântara em 2022

Uma empresa sul-coreana enviou representantes ao MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações para apresentar ao ministro, astronauta Marcos Pontes, a produção de um foguete com capacidade de enviar dispositivos ao espaço. As tratativas da empresa Innospace com o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da Força Aérea Brasileira (FAB) e com a Agência Espacial Brasileira (AEB/MCTI) estão avançadas. A ideia é utilizar o Centro Espacial de Alcântara, no Maranhão e compartilhar o veículo com projetos que fazem parte do Programa Espacial Brasileiro.

Para o lançamento do veículo, de propulsão híbrida, no Brasil, a empresa sul-coreana deverá trazer todos os componentes do foguete, treinar os envolvidos como programa e construir a estrutura de lançamentos na região. “A previsão é que o foguete seja lançado entre agosto e setembro do ano que vem”, afirmou o diretor de negócios da Innospace do Brasil, Élcio Jeronimo de Oliveira.

O ministro, astronauta Marcos Pontes, afirmou que o MCTI está disposto a ajudar no que for preciso e é de interesse do governo brasileiro que mais empreendimentos como esse seja implementado no Centro Espacial de Alcântara. “Nosso interesse é ter lançamentos o quanto antes lá no centro, não só no sentido de desenvolvimento do sistema em si, mas também para mostrar que o centro está funcionando”, destacou o ministro do MCTI.

Estiveram presentes na reunião representando a Innospace no Brasil, o CEO e Membro do Conselho de Pacificação e Unificação das Coreias, Ju Hyun Gong, e o professor adjunto da Universidade de Brasília (UnB), Jungpyo Lee. O diretor de Gestão de Portfólio da Agência Espacial Brasileira (AEB/MCTI), Paulo Roberto Braga Barros, e a chefe da Assessoria de Cooperação Internacional da AEB, Daniela Miranda representaram a agência no encontro. Também participaram da reunião, o chefe da Assessoria Especial de Assuntos Internacionais do MCTI, Bernardo Sylvio Milano Netto, e o diretor do Departamento de Tecnologias Aplicadas do ministério, Eduardo Soriano.

Innospace

A empresa sul-coreana recebeu da Agência Espacial Brasileira (AEB/MCTI), por meio de portaria em maio de 2020, licença para operar atividades espaciais de lançamento em território brasileiro até o ano de 2026. A empresa de engenharia espacial com origem na Coréia do Sul é pioneira na construção de foguetes de propulsão híbrida, que são menos poluentes que os demais foguetes desenvolvidos do mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: