Deputados dos nove estados do Nordeste criam Comissão para fiscalizar Consórcio Nordeste e compra de respiradores

Uma Comissão Parlamentar Interestadual foi criada por 26 deputados estaduais dos nove estados do Nordeste para acompanhar e fiscalizar o Consórcio Nordeste. A ação foi definida por unanimidade durante reunião online realizada com a presença de todos os representantes. Durante o debate, os parlamentares elaboraram uma Carta de Intenções que pode ser lida na íntegra ao final desse texto.

A criação de uma Comissão Interestadual é uma iniciativa inédita na história dos poderes legislativos estaduais e foi motivada pelas denúncias de que houve fraude na aquisição de respiradores pelo Consórcio Nordeste para o combate à Covid-19. Foram gastos aproximadamente R$ 49 milhões na aquisição desses produtos, sem que tenham sido entregues quaisquer equipamentos hospitalares aos Estados contratantes. Vale lembrar que foi deflagrada a Operação Ragnarok, pela Polícia Civil da Bahia, para investigar as denúncias de fraudes nessa contratação.

O objetivo do grupo é esclarecer a questão dos respiradores, como também buscar mais transparência na divulgação das ações do Consórcio Nordeste.

O deputado estadual Wellington do Curso foi escolhido para integrar importante Comissão Interestadual que irá Acompanhar e Fiscalizar as ações do Consórcio do Nordeste, criado no ano passado pelos nove governadores da região. Na comissão, o Maranhão contará com a representação do deputado Wellington, que tem se destacado na fiscalização da aplicação do dinheiro público e das ações do Poder Executivo no Maranhão.

“Como deputado estadual, seguimos firmes na fiscalização. O objetivo da comissão será acompanhar e fiscalizar mais de perto as ações do Consórcio Nordeste e fornecer à população mais transparência sobre as atividades. Consórcio sem informações e sem transparência. Atualmente, o que se sabe é que o Consórcio ainda não prestou contas de suas ações, o que acaba por deixar a população sem as informações necessárias. Como parlamentar, é nossa atribuição fiscalizar. Precisamos abrir a caixa preta do Consórcio dos Governadores do Nordeste, que deu um prejuízo a população de R$ 49 milhões , na compra de respiradores fantasmas. No Maranhão, fomos enrolados em R$ 4,9 milhões”, disse Wellington.

Confira na íntegra a Carta de Intenções da Comissão e os integrantes.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: