Braide critica parceria e fala sobre apoios políticos

O deputado federal Eduardo Braide (PMN) e pré candidato a prefeito de São Luís foi o entrevistado desta segunda-feira (4), no Ponto Final, por Roberto Fernandes, na Rádio Mirante AM.

Braide lamentou os dados do levantamento da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) divulgado na semana passada e que colocam São Luís com a pior situação fiscal dentre todas as capitais brasileiras.

“Em relação à situação fiscal, eu já havia falado no começo mas vou falar aqui rapidamente da minha tristeza de ver São Luís como a pior capital do Brasil em relação ao equilíbrio fiscal. O que é o equilíbrio fiscal? Nada mais é do que dizer como é que está o dinheiro as finanças da prefeitura de São Luís e lamentar também que a prefeitura tenha recebido nota zero em relação ao quesito liquidez, que é o que? Saber quando chega o final do ano quais são os recursos que você tem depositado em conta para pagar as despesas do ano que vem. Então a partir do momento que São Luís recebe a nota zero, mostra que não está fazendo o dever de casa”.

Segundo Eduardo Braide, o discurso de parceria entre o governo do Estado e a Prefeitura de São Luís é uma “grande mentira”.

“Esse discurso de parceria entre governo do Estado e prefeitura foi uma grande mentira que falaram ao povo de São Luís, porque se assim fosse, São Luís era prá viver o seu melhor momento, porque o maior aliado do governador é o prefeito da capital e nós estamos vendo a situação que se encontra a cidade, seja na questão das suas finanças, seja em relação ao desprezo, a forma com que estão tratando os bairros da nossa cidade, especialmente aqueles bairros que mais precisam da ajuda da Prefeitura e do governo do Estado, então a pergunta que fica é: se eles já estão juntos há tanto tempo, o prefeito e o governador, por que eles não começaram a trabalhar pela cidade? Me parece que agora que as eleições estão chegando é que eles abriram o olho e entenderam que precisam fazer alguma coisa. Então é de se lamentar realmente esse tratamento dado a nossa capital tanto pelo prefeito de São Luís como pelo governador do estado, mas eu tenho certeza que o povo terá a sabedoria de saber quais são os rumos que deverão ser tomados em nossa capital, no momento oportuno”, afirmou.

Braide reforçou a crítica ao afirmar que só existe parceria entre governo e Prefeitura na propaganda de TV.

“A última vez que eu vi essa parceria foi em 2016, quando eles estiveram na televisão juntos, dizendo que um precisava eleger o outro para que a cidade permanecesse com as obras. O que nós tivemos de lá pra cá? O Hospital da Criança nunca foi entregue, nós tivemos a paralização de todas as obras de asfaltamento no dia seguinte à eleição, agora que estamos chegando próximo à eleição que eles lembraram que São Luís precisa de asfalto, ai estão correndo para asfaltar enquanto não chega a chuva e a única vez que eu vi os dois juntos depois da eleição de 2016 prá cá, foi quando eles estiveram no palácio, eu recebi uma matéria dizendo que eles estão se juntando para lançarem os seus candidatos a prefeito de São Luís juntos, quer dizer então que São Luís só serve para eleição? São Luís só serve para que sejam feitas obras eleitoreiras? Quanto tempo nós tivemos para que o governo do Estado e a Prefeitura desse as mãos e trabalhassem pela nossa cidade? São Luís não precisaria está passando por essa situação que está passando na saúde em relação a falta de medicamentos, uma série de situações. São Luís não precisava está passando com diversas escolas municipais que estão fechadas por falta de condições. São Luís não precisaria ter a vergonha de ter seu principal Terminal de Integração interditado, sem condições de uso. Então a pergunta que se faz é, cadê a parceria entre o governo do estado e a prefeitura? Certamente ela vai querer começar aparecer porque as eleições estão chegando, mas é de se lamentar que isso tenha acontecido da forma como aconteceu. Só olham São Luís no ano da eleição, o povo de São Luís parece que só existe para o prefeito e governador quando chegam as eleições e é este tipo de situação que nós temos que acabar, porque quem vai ficar sempre no prejuízo é a população enquanto não tiverem um olhar todos os anos, enquanto não entenderem que São Luís é uma cidade que deve ser respeitada, tratada e bem cuidada durante todos os meses de todos os anos”, acrescentou.

Ao ser perguntado sobre a possibilidade de indicação do vereador Marcial Lima a vice, o deputado Eduardo Braide desconversou.

“Eu sei da competência e da atuação do vereador Marcial, é um dos vereadores mais atuantes que nós temos aqui na nossa capital, faz um grande trabalho. Essa questão de candidatura a vice é algo que certamente só será decidido no momento certo, nós nem estamos na campanha ainda, nós estamos aguardando ainda várias definições, mas na hora certa isso será anunciado, como acontece em qualquer candidatura”, disse.

Braide voltou a negar que tenha conversado com o presidente da OAB, Thiago Diaz a vice-prefeito.

“Esta é uma notícia que eu não sei de onde partiu, nunca conversei com o presidente Thiago Diaz sobre política e é bom que diga isso. Nós temos um relacionamento institucional, até porque na câmara dos deputados eu sou coordenador da frente parlamentar da advocacia o que faz com que nós sempre tenhamos reuniões para tratar dos assuntos dos advogados, talvez por termos tirado alguma foto em algum momento, estarmos juntos em algum evento, tenha surgido esta situação, mas o que posso dizer a você é que está muito longe ainda para se falar em vice, isso é algo que certamente só vai acontecer mais na frente, aguardando todo desenrolar daquilo que haveremos de formar realmente um time muito bom para que São Luís possa de uma vez por todas sair do atraso em que se encontra e realmente ser uma cidade, a exemplo do que é Salvador, a exemplo do que é Fortaleza, a exemplo do que é Teresina aqui do nosso lado. Se você tiver oportunidade de visitar Teresina e muitos aqui têm, sabem que até a qualidade do asfalto é diferente, a qualidade no atendimento à saúde é diferente. Se todas essas capitais podem ser melhor, por que São Luís não pode? Pode e vai ser porque o povo merece”.

Primeiro colocado na pesquisa Escutec para a sucessão na Prefeitura de São Luís, Braide disse que os números da última pesquisa aumentam a sua responsabilidade.

“A pesquisa realmente nos deixa com uma responsabilidade muito grande. Em primeiro lugar, acho que o provo de São Luís já está cansado de toda vez chegar a eleição e você chega na campanha eleitoral, faz um bom programa eleitoral, coloca imagens bonitas. Quem não lembra aqui? E eu me lembro como se fosse hoje. O prefeito de São Luís andando de capacete na maternidade da cidade operária. Andava pra cima e pra baixo, as obras a pleno vapor. O que foi que aconteceu depois que passou a eleição? Tá lá, só tem o pilar da obra. Nada mais foi pra frente. Quem não lembra daqui o prefeito de São Luís andando de capacete no hospital da criança? Vá lá no Hospital da Criança, suba nos andares e vejo como é que tá essa situação. Então eu acho que o nós temos que fazer daqui pra frente, todos nós enquanto políticos, é falar só aquilo que puder ser feito, e o que não puder ser feito ter a coragem de dizer: – Isso aqui não dá para fazer. Mas o que dá para fazer, colocar no papel e fazer. Eu acho que essa é grande missão que nós teremos, de mostrar que realmente São Luís pode ser uma capital, a exemplo do que são outras cidades como eu já citei aqui, mas que o povo de São Luís poderá ter a certeza que aquilo que nós colocarmos no programa de governo é porque nós temos a certeza que aquilo será executado”, destacou.

Braide destacou a necessidade de uma aliança com o povo e com os partidos políticos.

“Ninguém é mais forte do que o povo. Não existe dizer que vão juntar vários partidos, vão juntar vários candidatos se o povo tiver tomado a decisão. Eu sou eleito deputado federal, fui eleito deputado estadual, todas as vezes pelo povo. Eu não sou um deputado eleito pelo governo do Estado, eu não sou um deputado eleito pela Prefeitura de São Luís, e as votações que eu tive ao longo dos meus mandatos demonstram que quem realmente tem o poder de decidir é o povo. Todo mundo, se nós lembrarmos a campanha de 2016, quando eu fui e me lancei candidato a prefeito de São Luís, todo mundo fazia piada, ninguém acreditava que eu seria candidato pra valer. Fui ao segundo turno e quase chego à vitória no segundo turno. Então isso foi o quê? Foi a força do povo de São Luís, essa mesma força que me fez o deputado federal mais votado da história, e não são números. Eu gosto sempre de dizer isso e fico muito emocionado quando falo: – Aqui na capital, quando eu tive mais de 131 mil votos para deputado federal, são pessoas que saíram das suas casas de manhã cedo com o título na mão, com a consciência de me escolher como deputado federal. Me fizeram ter 26% dos votos da capital pra deputado federal, o que nunca tinha acontecido. Então, se o povo quiser, se o povo decidir, não tem governo que segure, não tem prefeitura que segure, não tem partido que segure, o maior grupo que pode existir em uma eleição é o povo, então se nós tivermos a benção de Deus e o apoio do povo eu tenho certeza que tem tudo pra dar certo’, afirmou.

Eduardo Braide finalizou afirmando que vem mantendo várias conversas com partidos e que oportunamente anunciará possíveis apoios.

“Ninguém consegue nada sozinho na vida. E essas conversas estão acontecendo, eu tenho mantido diálogos com diversos atores da força política da nossa capital, do nosso estado do Maranhão. Agora, existe uma diferença, eu não saio divulgando tudo que eu estou fazendo, eu não saio publicando tudo com quem estou conversando porque isso atrapalha. Eu tenho, por exemplo, aliados do prefeito de São Luís que me procuram pra conversar e demonstrar interesse em me apoiar para prefeito. Eu tenho aliados do governador do estado que entendem que o nosso nome é o melhor nome para representar São Luís a partir do ano que vem, mas eu não posso divulgar esses nome no momento porque eu vou expô-los, eu vou criar um problema, um certo constrangimento a cada um deles. Então assim, esse não é o momento certo de isso acontecer, mas fique certo de uma coisa, no momento oportuno nós vamos anunciar um grande time que nós iremos formar prá poder enfrentar essa situação, mas mais do que isso, eu acho que essa situação é mais importante, talvez essa seja a nossa diferença. Enquanto eles estão se organizando para manter o poder que eles estão conquistando e conquistaram nos últimos anos, eu estou me organizando e mostrando a todos que estou conversando um programa de governo para São Luís, uma forma realmente de mostrar que a saúde de São Luís vai melhorar, de que o transporte de São Luís vai melhorar, de que a educação de São Luís vai melhorar. Eu acho que aí que está a grande diferença, porque se nós paramos para pensar, a força que eles estão montando pra formar um grupo, todos eles são do mesmo grupo. Quando um não é do grupo do prefeito é do grupo do governador. Cadê essa força que não esteve nos últimos anos para ajudar São Luís a crescer, porque que não se juntaram pra trazer mais obras pra capital, porque que não se juntaram para poder melhorar a saúde, a gente tá vendo as reclamações da saúde, porque que não se juntaram para que as escolas estivessem funcionando melhor. Então todos eles já tiveram a oportunidade de fazer por São Luís alguma coisa e não fizeram. E o que a gente percebe agora é que o grupo que aí está, tanto o governador quanto o prefeito de São Luís, estão se juntando para manter o poder, é um projeto de poder, não é um projeto de governo para a cidade, se fosse um projeto de governo para a cidade, a cidade estaria a mil maravilhas e com várias obras, vários serviços a serem inaugurados e nós não teríamos estas reclamações que nós ouvimos aqui ao longo desta entrevista”, finalizou.

Por Zeca Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: