Tudo junto e misturado…

A maioria dos pré-candidatos à Prefeitura de São Luís em 2020 pertencem a partidos do grupo político do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Apesar disso, apenas um, o deputado estadual Duarte Júnior, pré-candidato pelo Republicanos, está entre os quatro primeiros nas pesquisas eleitorais.

O resultado, o desgaste na capital do grupo político hoje comandado por Flávio Dino, afinal vai comandando a Prefeitura de São Luís algumas décadas.

Por conta do grande número de candidatos, muitos dizem que está sendo feito um consórcio, para que o grupo possa ter pelo menos um representante no segundo turno, caso tenhamos, já que na última pesquisa eleitoral, divulgada no fim de semana, o pré-candidato do Podemos, deputado federal Eduardo Braide, venceria no primeiro turno.

O curioso é que algumas adesões acabam confirmando essa teoria de “tudo junto e misturado”.

A deputada estadual Helena Duailibe, que é do Solidariedade, partido que tem como pré-candidato Carlos Madeira, participou, inexplicavelmente, do ato de adesão do PP a pré-candidatura do deputado federal Rubens Júnior (PCdoB).

Já o pré-candidato do Republicanos, Duarte Júnior, conseguiu o apoio do Pastor Enos Ferreira, que teve seu nome cotado para disputar a Prefeitura de São Luís pelo Cidadania. Tudo normal, isso se nesta mesma semana o Cidadania, comandado pela senadora Eliziane Gama, não tivesse declarado apoio a Rubens Júnior.

O ex-juiz federal Carlos Madeira, que não tem gostado de ter sua pré-candidatura relacionada ao grupo do governador Flávio Dino e consequentemente ao tal consórcio, ganhou a adesão de mais um membro importante da equipe de governo do comunista.

Inicialmente foi o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, que apesar de pertencer ao PCdoB de Rubens Júnior, declarou apoio a Madeira. Agora foi a vez do secretário de Cultura, Anderson Lindoso, que é filiado ao DEM, que tem como pré-candidato o deputado estadual Neto Evangelista, declarar apoio a Madeira.

Carlos Madeira ainda pode receber o apoio de outros dois importantes nomes do DEM, ambos secretários de Flávio Dino, Felipe Camarão (Educação) e Rogério Cafeteira (Esporte). Além disso, vale destacar que o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo (Solidariedade), desde o início apoia Madeira. Mas mesmo com todo esse apoio governista, o ex-juiz federal não quer sua pré-candidatura atrelada ao grupo político de Flávio Dino.

Alguns podem até não gostar, mas as movimentações apenas reforçam a tese do “tudo junto e misturado”.

Por Jorge Aragão

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: