Notícias

Hospital de Câncer do Maranhão realiza mutirão de exames de colonoscopia em uma campanha que reforça a conscientização sobre o câncer colorretal

Com objetivo conscientizar a população para a prevenção do câncer colorretal, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) atendeu 30 pessoas durante o mutirão de exames de colonoscopia, realizado neste sábado (23), no Hospital de Câncer do Maranhão, em São Luís.

O exame é uma das formas de diagnosticar o câncer de intestino, também conhecido como câncer colorretal, porque engloba a investigação de tumores surgidos na parte do intestino grosso chamada cólon e reto (localizada no final do intestino, antes do ânus) e no ânus. A ação reforça orientações de prevenção e os métodos diagnósticos, como a colonoscopia e o teste de sangue oculto nas fezes.

“A ideia é trazer para a população a conscientização do câncer de intestino. Esses eventos acontecem com essa finalidade, para proporcionar às pessoas a visualização do tratamento, que é muito importante acontecer, não só no mês de março, mas durante todo o ano. O câncer de intestino é uma condição que pode ser evitada por meio de mudanças nos hábitos de vida e através da prevenção, incluindo uma alimentação rica em alimentos in natura, como frutas, verduras e legumes, que fornecem fibras essenciais para a prevenção desse tipo de câncer”, orientou o diretor-geral do Hospital de Câncer, Sérgio Catardo.

Para o exame, os pacientes receberam previamente informações sobre o procedimento e as fases do preparo específico. Reginaldo Alves, de 38 anos, avaliou a necessidade desse tipo de ação. “É muito importante, essencial buscar esse cuidado, por isso estou aqui. O governo está de parabéns”, disse ele sobre ter sido chamado para o mutirão. Reginaldo afirmou ainda, que essa ação é importante pela oportunidade de adiantar o atendimento e reforçar as orientações de prevenção.

Para o cirurgião oncológico e diretor técnico da unidade, Leoberth Araújo, o objetivo do mutirão é trabalhar a prevenção e fortalecer a busca por tratamento para o câncer de intestino em tempo oportuno. “Tanto homens quanto mulheres a partir dos 45 anos, que têm histórico na família, ou são etilistas, tabagistas ou sedentários, compõem a população de risco. É preciso ficar atento a qualquer mudança do ritmo do seu trato intestinal. A melhor forma de prevenção é por meio do exame”, assegurou o especialista.

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), estima-se que no Brasil ocorrem cerca de 45.630 novos casos de câncer de cólon e reto a cada ano, com um risco estimado de 21,10 casos por 100 mil habitantes. O câncer de cólon e reto ocupa a terceira posição entre os tipos mais comuns de câncer no país. Entre os fatores de risco, estão: tabagismo; consumo de alimentos ricos em gorduras saturadas; sedentarismo; consumo de bebidas alcoólicas; histórico familiar de câncer colorretal; baixo consumo de cálcio, entre outros.

Sintomas

Se o paciente está com perda de peso sem motivo específico, passou a ter diarreia e/ou prisão de ventre, sangue nas fezes, está sentindo gases ou cólicas, com episódios de vômitos e náuseas e dores na região anal ou sensação de intestino cheio mesmo após evacuar, fique atento. É necessário procurar atendimento médico o mais rápido possível.

O câncer de intestino tem cura e os cânceres de cólon e reto apresentam alto potencial para prevenção com a promoção de hábitos de vida saudáveis e por meio do diagnóstico precoce.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *