Flávio Dino não se pronuncia se vai sancionar lei que suspende descontos de empréstimos consignados

A justificativa foi justa quando os parlamentares reconhecem que é um período de crise que afeta a economia e impacta o bolso dos brasileiros, que passaram a conviver com desempregos e altas de preços para todos, pagamentos de consultas e medicamentos, que não estavam previsto no orçamento familiar.

O governador tem 15 dias úteis da data de aprovação, 11 de maio, até o dia 5 de junho para sancionar ou não. Em caso contrário, a lei volta para a Assembleia Legislativa que pode promulgar e fazer a lei entrar em vigor.

Nos tempos de pandemia os preços de mercadorias aumentaram em feiras, mercados e supermercados, comprometendo os salários dos trabalhadores públicos e privados. Só o governador não sentirá o impacto, pois ele tem uma enorme dispensa de alimentos e até bebidas finas no Palácio dos Leões bancada pelos contribuintes.

Os deputados estaduais aprovaram a lei que autoriza a suspensão dos descontos dos empréstimos consignados em bancos públicos e privados no Maranhão. O projeto é de autoria da deputada Helena Duailibe e coautoria do deputado Adriano Sarney.

O presidente do SINTSEP – Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado do Maranhão, Cleinaldo Bil Lopes se pronunciou nas redes sociais sobre o fato.

 

Por Luís Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: