César Pires questiona disponibilidade de leitos da SES para Covid-19 em São Luís

O deputado estadual César Pires (PV) questionou, nessa segunda-feira 4, a veracidade das informações oficiais do governo de Flávio Dino (PCdoB) sobre a disponibilidade de leitos de UTI e clínicos, pertencentes à rede gerenciada pela SES (Secretaria de Estado da Saúde), para atendimento exclusivo para Covid-19 em São Luís.

Segundo relatou o parlamentar, ele tem recebido denúncias de casos em que pacientes em estado de saúde grave buscaram por atendimento em unidades de referência, mas foram mandadas de volta para casa sem nem mesmo fazer teste para diagnóstico da doença provocada pelo novo coronavírus.

“As pessoas estão indo às UPAs de referência, passam pela consulta e São mandadas para casa. Se precisam de oxigênio, pior ainda, porque não há equipamentos disponíveis. Nesta segunda-feira mesmo, um idoso procurou o Hospital do Servidor com falta de ar e não recebeu atendimento por falta de oxigênio. A esposa está revoltada, com o marido em casa sem saber o que pode acontecer”, disse.

Para César Pires, a propaganda feita pela gestão comunista não retrata a realidade enfrentada pelas pessoas infectadas pelo novo coronavírus, e que dependem da rede estadual pública de saúde.

“Não é somente leito de UTI que está faltando. Faltam condições básicas de atendimento nas unidades de referência, e mesmo quem precisa de internação em leitos clínicos não está achando vaga. O governo precisa ser mais honesto com a população”, disparou.

No domingo, a Promotoria de Justiça do Idoso acionou o Governo do Maranhão na Justiça para que a gestão de Flávio Dino passe a agir com transparência em relação à ocupação dos leitos e demais ações de prevenção e enfrentamento à pandemia.

A ação tramita na Vara de Interesses Difusos e Coletivos, aos cuidados do Douglas Martins, juiz que determinou a decretação de lockdown na Região da Ilha do Maranhão (São Luís, Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar).

 

Por Atual7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: