Assaltantes são presos com simulacro de pistola e produtos roubados na noite de sábado, em São Luís

Policiais do Batalhão Tiradentes prenderam, durante patrulhamento da região central de São Luís, uma quadrilha de assaltantes que estavam praticando roubos na região do bairro Areinha. As prisões ocorreram por volta das 23h20 desse sábado (06) na Rua das Cajazeiras, nas proximidades do Supermercado Mateus.

Foram presos:

– Samuel da Cruz Pereira, de 20 anos, que já responde por roubo à mão armada, residente na Rua do Pinho, no Conjunto São Raimundo;

– Marcelo Cruz Silva, de 25 anos, residente na Rua 07, na Vila Cascavel;

– Gerson Dias Cunha, de 22 anos, residente na Rua 44, Q15, no Conjunto São Raimundo; e

– Marcos Vinicius da Silva Luzo, de 23 anos, residente na Rua 43, no Conjunto São Raimundo.

Com os criminosos, os policiais apreenderam um veículo Fiat Palio, de cor preta e placa KZZ-7281, quatro celulares, um simulacro de arma de fogo, duas facas, uma lixadeira; um kit de ferramentas, três relógios, dois cordões dourados, quatro pen drives, dois torquímetros (chaves dinamométricas usadas para ajustar precisamente o torque de um parafuso em uma porca) e uma lixadeira preta.

Pelas informações da PM, a guarnição entrou em operação após receber informações, via Ciops, de que alguns homens estavam realizando assaltos na região da Areinha, no sentido Ceprama. O veículo com os suspeitos, um Fiat Pálio, e com as características repassadas aos PMs, foi abordado nas proximidades do Supermercado Mateus, na Rua das Cajazeiras.

No interior do veículo, foram encontradas armas brancas, um simulacro de arma de fogo e os outros objetos roubados pela quadrilha.

Foi constatado que eles haviam realizado um roubo na Ciprianni Pizzaria, no bairro do Bequimão.

Após a prisão, os assaltantes foram encaminhados ao Plantão Central das Cajazeiras, onde foram autuados em flagrantes por crime previsto no artigo 157 do Código Penal (Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência. Pena – reclusão, de quatro a dez anos, e multa)

Três vítimas da quadrilha compareceram à delegacia e reconheceram os presos como autores dos roubos, bem como os pertences subtraídos na ação criminosa.

Por Gilberto Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: